Diáspora (BX-7FF-18-00007)

Eu uso roupa de preto porque eu sou preto pra carái
Do tipo que sai de casa e ninguém sabe pra onde vai
Cidadão do mundo, de rolé em Miami
Só peço a preta que me ame e um dia é nóix em Dubai

O pai só abençoa porque o filho é dez
de pé no chão, no tatami, style-street-class
liga os fone de ouvido que um dia é funk e o outro é jazz
assombrando os meninos tipo o monstro do Lago Ness

ninguém entende o jogo, é flamengo ou botafogo
ou põe fermento no meu bolo ou se ajoelhe aos meus pés
tem quem enxergue a marra, mas não entende a garra
repara que eu tô na farra e ignora o FIES

Aos fiéis toda a consideração, vida eterna para os irmãos na batida do coração
no revés tâmo de punho cerrado pra enfrentar os safados com bala de canhão.

O mundo é meu porque eu posso voar
O mundo é meu porque eu sou África
O mundo é meu porque o mundo inteiro é diáspora

Um dia eu tô nas nuvens, no outro estou mar adentro
tem uns bicos que insiste que o estilo é coisa de momento
moleque diz que eu não tenho, moleque aqui sobra talento
moleque, são mais de 20 anos que o rap traz meu sustento

faço rap desde quando dava cadeia moleque
faço parte do bonde da Santa Ceia do rap
tô na pista transformando Padawã em Jedi
porque quem não sabe de onde veio, não sabe pra onde vai

Aprendi que o pensamento agiliza
cê sonha na segunda e na terça realiza
feche os olhos que as coisas da vida “materializa”
Ibiza tá logo aqui, tira a camisa.

O mundo é meu porque eu posso voar
O mundo é meu porque eu sou África
O mundo é meu porque o mundo inteiro é diáspora

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *