A Conquista do Capoeirão (BX-7FF-18-00010)

Tem que ser ligeiro pra ser Juca Bala
Muito Juca Bala quer ser ligeirinho
Tem quem vende bala pra fazer dinheiro
Ganhar grana fácil não é o melhor caminho

Dois moleques, uma vida inteira pela frente
quem diria que um deles se tornaria um delinquente
perigoso, do morro mais cabuloso
realizou seu sonho, se tornou um criminoso

Juca Bala não se abala, com ele não tem perdão
se apunhala vai pra vala sem direito a comoção
na Favela do Formiga, respeita o das antigas
e se o polícia investiga, tem propina na farda

com ele não rola intriga, se pega ele castiga
há quem diga que ele mata com tiros de espingarda
mas seu irmão trilhou outro caminho
considerado na favela, vulgo Ligeirinho

moleque sonhador, gente boa
trabalhador, não fica atoa
adianta o lado dos parceiros
porque sabe que Deus sempre abençoa

Tem que ser ligeiro pra ser Juca Bala
Muito Juca Bala quer ser ligeirinho
Tem quem vende bala pra fazer dinheiro
Ganhar grana fácil não é o melhor caminho

Em Santo Antônio da Jacutinga
o que respinga da vida é somente miséria e sobra de lamento
de bar em bar, de pinga em pinga
o povo se vinga e aos poucos ameniza o sofrimento

Filho de trabalhador rural sonha
mas que sonho é esse que se conquista
Juca Bala tinha o sonho de ser traficante
pro seu irmão bastava ser radialista

são duas mães, mas o mesmo pai
dois filhos criados na mesma realidade
a gente nunca sabe se o futuro trai
enquanto um só faz o bem, o outro só tem maldade

aqui se faz aqui se paga e Juca Bala pagou
foi traído pelo Rato, seu parceiro no crime
nunca subestime um sonhador
Ligeirinho acreditou, não há nada que o desanime

Tem que ser ligeiro pra ser Juca Bala
Muito Juca Bala quer ser ligeirinho
Tem quem vende bala pra fazer dinheiro
Ganhar grana fácil não é o melhor caminho

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *